Todos os setores das economia estão crescendo e sofrendo mudanças constantes para, produzir, vender e entregar mais. Não é diferente com o setor comercial. Ao vender um produto, podemos processa-lo de diferentes formas desde o velho caixa manual onde possuiam aquelas antigas manivelas e a lista de compras saiam com o total, ou totalmente informatizadas como é a tendência da inovação moderna.

A integração das tecnologias nos deixa disponível o fator da praticidade que em muitos momentos se torna a convêniencia das lojas, principalmente aquelas que utilizamos regularmente. Um termo que resumo o cenário de uma pessoa fazendo compras é “real time” do inglês, em tempo real. aparentemente tudo tem essa característica, você quer saber o preço? Terminais de consulta a sua disposição. Pagamento Cartão, Cheque, Dinheiro? Para aqueles que tem ou não tem, cartão rápido e prático. E como estão os estoques? Tranquilos, os níveis estão normais.

É engraçado quando pensamos nessa situação por que tudo pode ser automatizado, dos produtos ao pagamento até os estoques e fornecedores. Ordens de Serviços são emitidos automaticamente sem a necessidade de dupla checagem e totalmente ajustáveis de acordo com o dono do negócio. Agora nos vem a mente, quando entraremos na época em que nada faremos? e pensar que podemos nos encontrar com um robô ou andróide tipicamente “humano” empilhando latas de tomate na pratilheira, ou pilulas ?!